Comisión Intereclesial de Justicia y Paz

lundi, septembre 26 de 2016
 

DeVer

Carta final do5° encontro internacional fé e territorios

vendredi 2 octobre 2015

2 | |

46 pessoas, provenientes do Brasil, Equador, Colômbia, Canadá e Escócia, estivemos reunidos de 25 a 27 de setembro de 2015, na Escola Nacional Florestan Fernandes, do MST, em Guararema/SP, no encontro Fé e Territórios : “A força da fé na ação direta de defesa dos territórios”.

Somos indígenas, afrodescendentes e campesinos, lideranças de comunidades de resistência, construindo propostas desde as nossas bases ; representantes de organizações eclesiais de diversas denominações e organizações de apoio e solidárias. Nos une a indignação diante da injustiça e o compromisso de construir um mundo melhor, no qual possamos conviver em harmonia social e ambiental em nossos territórios.

Compartilhamos casos específicos de comunidades indígenas, negras e camponesas atingidas pela mineração, agroindústria, obras de infraestrutura e vítimas da concentração de terras. Sentimos a dor da Mãe Terra nos testemunhos das vítimas de empresas transnacionais e dos governos, que impõem a nossos povos um modelo de desenvolvimento destruidor das vidas do planeta. Manifestamos nosso repúdio ao sistema que põe os interesses econômicos e o direito de propriedade acima da vida humana, dos animais, dos campos, dos mares, da agua, das plantas. Manifestamos nossa rejeição à pratica dos estados nacionais de promover um modelo de desenvolvimento destruidor, baseado na falsa idéia de que os grandes projetos são a única fonte de riquezas.

Compartilhamos ainda, e nos inspiramos mutuamente, nas experiências exitosas de ações diretas não violentas de retomada dos territórios no Brasil, Equador e Colômbia. Essas práticas dos povos têm sido implementadas em momentos em que os estados, apoiados em instrumentos inoperantes do sistema de justiça, negam o direito dos povos de acesso aos territórios e a seus bens naturais e apoiam os interesses das empresas nacionais e internacionais que acumulam terras e as destinam à mercantilização. A vida humana, dos animais, de todas as espécies tem nos levado a romper a fronteira que nega os direitos, a fim de conquistá-los pela ação direta dos povos.

Neste encontro, nos serviu de inspiração a teologia dos povos indígenas, na qual os espíritos das águas, dos ventos, dos campos, dos rios, das montanhas animam as ações de proteção da Mãe Terra. Nesta rica teologia, nosso Deus é uma “Grande Senhora”, criadora de tudo. É uma deusa, inspiradora e protetora.

Constatamos com imensa dor a destruição da religiosidade africana em anos de imposição de outras religiosidades. Contudo, vemos com esperança a retomada que alguns afrodescendentes estão fazendo de suas raízes religiosas, onde também a divindade feminina se revela em todas as coisas.

Insistimos na necessidade de voltar às fontes do Novo e Antigo Testamentos, onde Deus está comprometido com as pessoas empobrecidas, com a justiça distributiva, onde a terra é considerada como um dom, uma herança que não pode ser concentrada, destruída e mercantilizada. Desde esta profunda convicção, a verdadeira teologia tem que basear-se no amor e na solidariedade com as pessoas empobrecidas, excluídas e vitimadas.

Estamos construindo um pensamento e práticas onde o saber teológico dos povos, vítimas do modelo econômico do livre mercado capitalista, dialoga com o saber teológico de quem, com os pés na terra, com seu apoio direto, vital, desde seu fazer teológico profissional, se compromete com as causas da defesa dos territórios e não legitima o poder dominante que gera exclusão, pobreza e morte.

Neste encontro nos fortalecemos em nossos compromissos com as ações diretas, articuladas. A defesa dos territórios é uma luta solidaria e internacional, na qual queremos articular nossos esforços entre os países participantes e outros, incluindo o povo da Palestina, como também todas as resistências nos territórios urbanos de nosso continente e em outros lugares do planeta.

Assumimos os seguintes compromissos :

Fortalecer o trabalho de base, com reflexão política e análise da realidade do capitalismo, com os novos elementos que o estruturam ;
Participar de maneira solidária nas ações diretas de base. A próxima ação agendada é a peregrinação frente à militarização em Cacarica, na região de Chocó, Colômbia, em fevereiro de 2016 ;
Propor realizar o 5º Encontro de Fé e Territórios em conjunto com a Rede Igrejas e Mineração e SICSAL-Oscar Romero, na cidade de Medellín, Colômbia, em 2018, por ocasião da comemoração dos 50 anos da Conferência de Medellín, que revitalizou a opção pelas pessoas empobrecidas ;
Aprofundar-se nas espiritualidades diversas dos povos afrodescendentes, indígenas e cristãos desde as diferenças e pontos comuns, fundamentalmente nos elementos que inspiram a defesa e o acesso aos territórios pelos povos ;
Ser coerentes em nossos encontros, assim como nas comunidades em relação ao consumo orgânico e o manejo dos rejeitos ;
Estimular crianças e jovens do campo e da cidade para o cuidado com a terra, a ligação com as raízes dos territórios como possibilidade de permanência de todas as vidas no planeta e a recuperação da terra como dom Deus para todas as pessoas.

Guararema, São Paulo/Brasil, 27 de setembro de 2015

Asociación de Familias de los Consejos Comunitarios del Curvaradó/Colômbia

Asociación de víctimas del estado, Inzá, Cauca/Colômbia

Asociación de Cabildos Indígenas del Valle del Cauca Región Pacífico –ACIVA/Colômbia

Conselho Nacional de Igrejas Cristãs – CONIC/Brasil

Consejo Comunitario del Bajo Naya/Colômbia

Coordenadoria Ecumênica de Serviço, CESE/Brasil

Centro de Direitos Humanos Maria da Graça Braz/Brasil

Comissão Pró-Índio de São Paulo/Brasil

Centro de Direitos Humanos Santa Catarina/Brasil

Centro de Formación de Misioneras Indígenas del Ecuador/CFMIE

Centro de Apoio e Promoção da Agroecologia, CAPA/Brasil

Christian Aid/Colômbia

Christian Aid/Brasil

Comissão Pastoral da Terra – CPT – Nacional/Brasil

Comisión Intereclesial de Justicia y Paz/Colômbia

Comitê Dorothy Stang/Brasil

Comunidade Indígena Novo Xingu – Rio Grande do Sul/Brasil

Comunidad Vida y Trabajo La Balsita – Dabeiba/Colômbia

Comunidades Construyendo Paz en los Territorios - CONPAZ - Colômbia

Comunidades de Autodeterminación, Vida, Dignidad del Cacarica – CAVIDA/Colômbia

Comunidades de Base Movimiento Comunero, Jacinto Quiroga – Bolivar Santander/Colômbia

Comunidades de Base Movimiento Comunero, Barbosa – Santander/Colômbia

Conselho de Missão entre Povos Indígenas – COMIN/Brasil

Conselho Indigenista Missionário – CIMI – SP/Brasil

Contexto/Bolívia

Defensa y conservación del medio ambiente de Junín Ecuador/DECOIM

Fundación Pueblo Indio de Ecuador

Familia reclamante de tierras de Mapiripán, Meta/Colômbia

Fundación Misioneros por la Vida/Colômbia

Igreja Povo de Deus em Movimento - IPDM – SP/Brasil

Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra - MST – Brasil

Rede Igrejas e Mineração/Brasil

Resguardo Indígena Alto Guayabal, Jiguamiandó, Chocó – CAMERUJ/Colômbia

Servicio Internacional Cristiano de Solidaridad Oscar Romero – SICSAL

SICSAL Luis Espinal/Bolívia

SOA Watch : Close the School of the Americas, USA

The Church of Scotland, Broughton St Mary’s Parish Church, Scotland

Zona de Reserva Campesina de la Perla Amazónica – Putumayo/Colômbia

 
Dirección : Carrera 37A No 25B-42, Bogotá D.C. Colombia Telefax : (57-1) 2687179 / 2687161
 
Desarrollado por Atarraya